Críticas


A FORMA DA ÁGUA

De: GUILLERMO DEL TORO
Com: SALLY HAWKINS, RICHARD JENKINS, MICHAEL SHANNON, OCTAVIA SPENCER, DOUG JONES.
01.02.2018
Por Luiz Fernando Gallego
O diretor acertou no tom de fábula sobre uma borralheira muda e uma criatura aquática com química corporal que se destaca numa cena-surpresa antológica.

Desta vez, o diretor Guillermo del Toro reduziu a escatologia que comprometeu a boa proposta inicial de O Labirinto do Fauno (se quiser, leia minha crítica em http://criticos.com.br/?p=1127) e conseguiu sair do atoleiro em que se meteu ao tentar reciclar de modo infeliz o “terror gótico” em A Colina Escarlate (2015). Como no Labirinto, o tom é de fábula, o que permite algumas facilidades por um lado - mas traz alto risco de estereótipos por outro – na definição bem clara do pretendido. E, de fato, o cineasta deixa bem explícita sua ojeriza por preconceitos contra as mais diversas minorias: negros, gays, pessoas de profissões tidas como de "baixo estrato social" (no caso do filme, faxineiras), ainda mais se forem deficientes (e a personagem central é muda E faxineira), além da xenofobia para com os estranhos (a tal “forma” que nem é tão disforme assim: não deixa de ser humanoide, ainda que com aspectos de criaturas aquáticas)... enfim, todos esses preconceitos que voltam a se manifestar de modo assustador nos dias de hoje, para não mencionar essa preocupante “era Trump” (ainda que não só). Como época da ação, a bem escolhida da “guerra fria”, da “corrida espacial” e dos sonhos democráticos da era Kennedy inicial começando a fazer água.

Mas só de boas intenções não se faria um bom filme e Del Toro caprichou no modo de contar sua história. Efeitos especiais, como de hábito, estão lá, mas sem o abuso que ajudou a enterrar A Colina Escarlate. Aqui, os truques visuais estão a serviço do enredo e das necessidades que o roteiro exige. Contando com um elenco afinadíssimo, consegue que aspectos mais unidimensionais dos personagens fabulares ganhem mais profundidade, o que é verdade até mesmo para o fantástico desempenho de Doug Jones, mais uma vez sob máscara e próteses (como no 'Fauno' do Labirinto), com expressão corporal admirável - ainda que sendo apenas pouco mais humanoide do que o “Monstro da Lagoa Negra” do filme homônimo de 1954, óbvia inspiração para a “forma” anfíbia.

Sally Hawkins, a quem a Academia está devendo o Oscar de 2014 por seu trabalho de coadjuvante em Blue Jasmine acabou sendo (como previmos na época do lançamento do filme no Festival do Rio 2017) um nome forte no páreo - se os preconceitos contra cenas de nudismo de corpos fora dos padrões y otras cositas más não pesarem no moralismo americano. Quase sem emitir uma palavra o filme todo, ela se mostra excepcional num papel que poderia resvalar facilmente no ridículo. Richard Jenkins também teve chances de voltar à corrida do Oscar fazendo um gay enrustido dos anos 1960, embora haja nomes tão ou mais fortes nas indicações desta categoria.

Nos papéis secundários, Octavia Spencer (a "amiga da 'mocinha'" que traduz sua linguagem gestual) e Michael Stuhlbarg (o inimigo que pode ser amigo) fazem bem o que se espera deles, sendo que Octavia já levou seu Oscar (os votantes da Academia adoraram indicá-la de novo - com certo exagero), mas Stuhlbarg ainda merece melhores papeis desde Um Homem Sério dos Coen. Ele também mereceria ser lembrado, mas por outro filme em cartaz, Me chame pelo seu nome. O papel mais ingrato de vilão-vilão-de-verdade-mau-muito-mau ficou com Michael Shannon que precisa cuidar para não ficar preso à essa máscara de homem mau. Mas numa fábula a coisa funciona assim mesmo para vilões (lembrar o militar fascista do Fauno)

A fotografia climática do dinamarquês Dan Laustsen, que já havia trabalhado duas vezes para o diretor é outro trunfo, além do revival de canções românticas adequadas à trama como “You’ll never know” (de 1943) - e outras mais, com as bandas de Glenn Miller e de Benny Goodman. O link para essas músicas, que nem eram de 1962 quando a história se passa, é o gosto do personagem de Jenkins por cantoras e estrelas já fora de sucesso naquele ano. Já a trilha de Alexandre Desplat não brilha tanto assim, embora mais uma vez a pegada de fábula torne sua canção-tema bonitinha bastante funcional.

No mais, é admirar o lance da criatura aquática não saber falar e a personagem de Sally Hawkins ser muda: como ela explicita “ele não sabe que sou 'incompleta’ ”. A química corporal entre essa borralheira silenciosa, nem tão bela, e sua "fera" aquática vai se destacar numa cena-surpresa antológica.

Voltar
Compartilhe
Deixe seu comentário



Outros comentários
    4677
  • Jorge Duete
    02.02.2018 às 15:39

    É um filme bacana. Mas concordo com o comentário de um senhor que estava na minha sessão, logo após o término: "é divertido, mas não vejo 'auê' pra tanto."
  • 4679
  • Fernando Miranda
    03.02.2018 às 23:34

    Barbada. É óbvio que nos nossos tempos de Hollywood em que em um filme bastante simbólico e arquetípico há um cara tem a fala cortada na conclusão do último ato, e em que o cineasta deixa bem explícita sua ojeriza por preconceitos contra as mais diversas pessoas: negros, gays, pessoas de profissões tidas como de "baixo estrato social"... ...É óbvio que vai ganhar o Oscar de melhor filme.
  • 4681
  • Silvia Martins
    06.02.2018 às 12:31

    Nenhuma referencia a participacao de Carmem Miranda? Assisti o filme em Orlando e fui tomada de surpresa. Nao sei se o mesmo aconteceria no Brasil.
    • 4682
    • Luiz Fernando Gallego
      06.02.2018 às 15:12

      Não considerei que fosse tão relevante para uma resenha, além de ser um certo spoiler: o espectador brasileiro que valorize Carmen e nosso passado musical terá uma grata surpresa se não for avisado antes. Os demais... azar o deles, rs
    4726
  • Maria
    05.03.2018 às 15:00

    Fui hj depois do Oscar. Na minha ideia o Oscar tem seu componente politico portanto ele surfou na onda da guerra aos preconceitos. Descreveria a historia como uma mistura de ET com a bela e a fera... a trilha sonora mereceu o premio e o filme prende a atencao do inicio ao fim. Vale!!!!