Especiais


FESTIVAL DO RIO 2018 – 20 APOSTAS

03.11.2018
Por Marcelo Janot
O que privilegiar na vasta oferta de filmes

O Festival do Rio deste ano tem menos filmes, mas isso não significa que tenha um cardápio de menor qualidade. A seguir, vinte apostas, dentre elas algumas certezas, como os quatro primeiros, que eu tive a oportunidade de assistir no Festival de Londres e recomendo muito. Boas sessões e acompanhe também a cobertura crítica feita pelos integrantes do site: http://criticos.com.br/?p=10806&cat=2



CAFARNAUM – Um menino pobre libanês decide processar os próprios pais por o terem colocado no mundo. Não bastasse a força desse argumento, Nadine Labaki faz dele uma tocante obra-prima.

PÁSSAROS DE VERÃO – O olhar etnocêntrico de Ciro Guerra em “O abraço da serpente” está presente, em ritmo de thriller, nesse extremamente bem dirigido filme sobre a origem do tráfico de drogas na Colômbia.

EM CHAMAS – Suspense dramático sul-coreano que lida de maneira bastante envolvente com temas como manipulação e obsessão.

DIAMANTINO – Essa louca ficção científica portuguesa mistura a extravagância de um jogador tipo Cristiano Ronaldo com o drama dos refugiados africanos, numa abordagem inusitada que funciona, mesmo com excessos.

SE A RUA BEALE FALASSE – Chegou a hora de conferir se o diretor Barry Jenkins conseguirá confirmar a expectativa em torno de seu nome após o brilhante “Moonlight”.

OS OLHOS DE ORSON WELLES – O nome do crítico e documentarista inglês Mark Cousins já é suficiente para a recomendação, sem contar que ele busca um ângulo inédito nesta biografia de Welles.

HAL ASHBY – Se você não conhece o grande diretor responsável pelos cultuados “Muito além do jardim”, “Ensina-me a viver” e “Amargo regresso”, entre outros, este doc poderá te ajudar.

A SOMBRA DO PAI – Gabriela Amaral Almeida é diretora e roteirista de “O animal cordial”, um dos melhores filmes do ano, o que por si só já vale como recomendação para seu novo trabalho.

3 FACES – O cinema de resistência do iraniano Jafar Panahi ganha mais um capítulo, que lhe rendeu prêmio de roteiro em Cannes

VIDAS DUPLAS – Olivier Assayas é um dos mais interessantes realizadores do cinema francês contemporâneo, e seu novo filme colheu elogios da crítica mundo afora.

AMOR ATÉ AS CINZAS – O diretor Jia Zhang-Ke, um dos mais importantes do cinema chinês e mundial contemporâneo, nos brinda com seu novo filme depois de “As montanhas se separam”

EL PEPE, UMA VIDA SUPREMA – Se você se emocionou com o drama carcerário do ex-presidente uruguaio José Mujica em “A noite de 12 anos”, eis um doc sobre ele com a assinatura do sérvio Emir Kusturica.

ASSUNTO DE FAMÍLIA – Esse novo drama do japonês Hirokazu Koreeda venceu a Palma de Ouro em Cannes esse ano.

IMAGINE – Filme raro de John Lennon e Yoko Ono, em cópia restaurada e com cenas inéditas.

BISBEE 17 – Elogiadíssimo filme americano que se vale de um episódio verídico envolvendo uma greve no início do século passado para misturar documentário com gêneros ficcionais diversos.

MONROVIA, INDIANA – O olhar do documentarista Frederick Wiseman é garantia de grande filme (em todos os sentidos), sempre.

UTOYA – 22 DE JULHO – Recriação ficcional do ataque terrorista na Noruega em ritmo de thriller.

SEU ROSTO – O brilhante diretor taiwanês Tsai Ming-Liang filmou o rosto de 12 pessoas por um longo tempo para captar suas reações, resultando neste filme de 77 minutos

CULPA – O filme dinamarquês que venceu o prêmio do público em Sundance também vem sendo bem elogiado pela crítica.

INFILTRADO NA KLAN – Ao que tudo indica traz o contestador Spike Lee de volta à sua melhor forma.

Voltar
Compartilhe
Deixe seu comentário