Críticas


SHAKESPEARE NO CINEMA – box com três clássicos em DVDs

De: AKIRA KUROSAWA, ROMAN POLANSKI e LAURENCE OLIVIER
Com: TATSUYA NAKADAI, FRANCESCA ANNIS, LAURENCE OLIVIER e muitos outros
30.07.2019
Por Luiz Fernando Gallego
O clássico HAMLET de Olivier, o sangrento MACBETH de Polanski e o deslumbrante RAN de Kurosawa em versões restauradas e extras de excelente qualidade

Com cópias restauradas de Ran, de Akira Kurosawa (1985), Macbeth, de Roman Polanski (1971) e de Hamlet, de Laurence Olivier (1948), a Versátil Home Vídeo lançou mais um box dedicado a versões cinematográficas de peças de William Shakespeare. Um box anterior continha as adaptações de Orson Welles para Othello (1951) e Macbeth (1948) juntamente com Falstaff (1965), filme que reunia trechos das peças Henrique V e Henrique IV (parte 1 e parte 2) em que o personagem Falstaff se destaca.

Do ponto de vista cinematográfico, a versão de Kurosawa para Rei Lear é o destaque da caixa de DVDs, não só pela importância em si da maior superprodução do grande diretor, mas também pelos extras sobre o filme, em maior número e de grande interesse para o cinéfilo. Em um dos extras, comenta-se que, na verdade, o cineasta estava escrevendo o roteiro de Ran (palavra que significa “caos”) segundo uma história de origem japonesa quando se deu conta dos paralelos com a peça de Shakespeare. Por outro lado, o interesse de Kurosawa em obras ocidentais sempre foi notável e sua transposição do enredo de Macbeth para o Japão feudal (Trono manchado de sangue, 1957) é considerada por muitos estudiosos shakespearianos como o melhor dos “macbeths” nas telas.

Quem também tiver a caixa “Macbeth por Welles”, mencionada acima, poderá confrontar o filme de ’48 com o de Polanski que está neste box recente que estamos comentando, sendo que a Versátil também lançou em disco isolado o “trono de sangue” japonês. Polanski dirigiu “The Tragedy of Macbeth” (título original) após o brutal assassinato de sua mulher grávida e de amigos que a visitavam e o filme, mais sangrento do que era habitual na época, causou desconforto em vários críticos e mesmo em parte do público. A restauração das cores neste DVD é magnífica e a crueza de algumas passagens não deve causar mais perplexidade atualmente, destacando-se a beleza das paisagens e o clima psicológico dos eventos narrados. O filme tem muitas qualidades, incluindo a escolha de atores mais jovens do que também era costume até então para os papéis centrais. Um ótimo extra de uma hora de duração traz depoimentos recentes da atriz Francesca Annis (Lady Macbeth) e de Martin Shaw (Banquo), além de comentários de alguns co-produtores e do próprio Polanski.

Premiado com Oscar de Melhor Filme e de Melhor ator (além dos de Direção de Arte e de Figurinos em preto-e-branco) no anos de 1949, o “Hamlet” dirigido e interpretado por Laurence Olivier ainda é uma referência para quem quer se aproximar da obra de Shakespeare, mesmo que haja uma versão integral da peça (com quatro horas de duração) dirigida e interpretada por Kenneth Branagh (também lançada em DVD no Brasil pela Versátil), em cores e cenários deslumbrantes. Olivier omite o caráter político do texto original para limitar a duração em 153 minutos, privilegiando aspectos psicanalíticos na relação quase incestuosa do personagem com sua mãe. O próprio ator comenta a preferência por esta abordagem num extra: uma entrevista de quase uma hora do ator/diretor com um crítico teatral inglês. A entrevista enfoca a carreira teatral de Olivier até a época em que foi realizada, abordando muito pouco seus filmes, embora, obviamente, haja uma referência a este "Hamlet" - que até agora não havia merecido um lançamento em DVD com imagens satisfatórias. A versão desta caixa, entretanto, restaura a qualidade da fotografia do original em película de setenta anos atrás, sendo imperdível para cinéfilos e interessados em Shakespeare.

Cada espectador terá sua preferência por algum destes filmes tão diferentes entre si, mas só por termos o "Ran" de Kurosawa nesta versão restaurada, a caixa já é um dos grandes lançamentos deste ano.

Voltar
Compartilhe
Deixe seu comentário