Críticas


SUNSHINE – ALERTA SOLAR

De: DANNY BOYLE
Com: MICHELLE YEOH, CILLIAN MURPHY, CHRIS EVANS
16.04.2007
Por Nelson Hoineff
EMPULHAÇÃO CIENTÍFICA

Há um indiscutível mérito em Sunshine - Alerta Solar: o de demonstrar cientificamente que não há limite para a quantidade de tolice que uma lata de filme possa conter. O novo filme de Danny Boyle atinge um invejável marco histórico: parte de premissas estúpidas, desenvolve uma por uma de forma primária e reitera cada informação ad nauseam para ter certeza que o espectador captou a mensagem. O diretor faz tudo isso com perversidade desnecessária: poluindo os ouvidos da platéia com sons que parecem algo entre grunhidos de cães e testes de subwoofer - mas não querem dizer absolutamente nada. Além de agredir a vista com efeitos especiais que fariam Meliès corar de vergonha.



O bestialógico promovido por Sunshine - Alerta Solar não ofende simplesmente o gênero que deu luz a obras-primas como 2001 – uma Odisséia no Espaço. Ele é destilado por um modelo de interpretação próximo ao grotesco. Sua escola está claramente alocada no lixo representado por Jornada nas Estrelas e todas suas contrafações, incluindo 2010, de Peter Hyams, de quem o filme parece herdar boa parte dos conceitos que vomita sobre o espectador. Não fala sobre coisa alguma. Desafia a possibilidade de leituras escamoteadas. É uma bobagem travestida de nada.



Constrange-me descrever a viagem que Boyle e Alex Garland (seu roteirista desde A Praia) concebem, em meados do século 21, para salvar o Sol em extinção. Uma nave, recheada com astronautas que atendem às exigências de diversificação racial de sempre, parte para jogar uma bomba-atômica na estrela e assim fazê-la reviver. Outros colegas haviam tentado a mesma coisa sete anos antes e agora estão perdidos. Nossas piores expectativas são frágeis para descrever o horror desse encontro. O nivelamento pelo mais baixo padrão de exigência intelectual parece ter se tornado parte do cardápio do politicamente correto. Essa é a questão: níveis mínimos de bom senso tornaram-se ofensivos.



Idiotização ou morte. Não há como polemizar. A dificuldade para isso reside no fato de que falta a Sunshine - Alerta Solar tanto o vocabulário quanto a sintaxe que são premissas para qualquer diálogo. Se bem entendi, acho que o filme tenta falar de Deus. Não duvido que na Igreja Universal mais próxima se consiga discorrer sobre o assunto com mais profundidade. Não é bem o Sol que está em extinção.





SUNSHINE – ALERTA SOLAR (SUNSHINE)

Inglaterra, 2007

Direção: DANNY BOYLE

Roteiro: ALEX GARLAND, DANNY BOYLE

Elenco: MICHELLE YEOH, CILLIAN MURPHY, CHRIS EVANS, ROSE BYRNE, CLIFF CURTIS, TROY GARITY, HIROYUKI SANADA, BENEDICT WONG

Duração: 107 min

Voltar
Compartilhe
Deixe seu comentário