Críticas


BEBÊS

De: THOMAS BALMES
Com: BAYAR, HATTIE, MARI, PONIJAO
15.04.2011
Por Patricia Rebello
REENCONTRANDO O SENTIMENTO PERDIDO DE NOVIDADE

Texto publicado quando da exibição do filme no Festival do Rio 2010



É inevitável que qualquer sessão de Bebês seja recheada de ahs!, uhs! e muitos ooooooohs!... Díficil resistir às primeiras descobertas e frustrações de Ponijao, na Namíbia, Bayarjargal, na Mongólia, Mari, no Japão, e Hattie, nos Estados Unidos, os quatro bebês que são acompanhados pelo diretor Thomas Balmes durante o seu primeiro ano de vida. Mas, para além das gracinhas e dos encantos despertados por esses centímetros de gente que povoam o filme, há boas (e cinéfilas) razões para se assistir ao documentário de produção francesa.



Porque nos encantam tanto os sorrisos, os pequenos achados e as grandes surpresas experimentadas pelos bebês? Muito provavelmente porque nas percepções e nas reações que eles esboçam, encontramos um sentimento perdido de novidade e de ineditismo que fatalmente desaparecem à medida que se cresce e se percebe que nem tudo é tão novo ou tão inédito quanto inicialmente parece.



Foi a partir dessa perspectiva da descoberta que Thomas Balmes escolheu filmar Bébé(s). Não é um filme sobre bebês, mas sobre uma percepção de mundo que é própria dos bebês. A sacada do diretor foi filmá-los em variações de closes e planos médios, eliminando quase sempre a imagem de pais e mães. O que o filme nos dá a conhecer sobre o mundo, seja Namíbia, Japão, Mongólia ou Estados Unidos, conhecemos através dos rostos, dos olhares, dos sorrisos, dos choros, das expressões de medo, de alegria, de susto e de vitória dos pequenos.



Talvez não exista imagem mais verdadeira e mais livre de influências, menos atravessada por julgamentos, moralismos, preconceitos e censuras. Há o frescor da descoberta dos animais, das coisas e dos sons; há também o conhecimento dos limites e da dúvida. Tudo absurda e absolutamente genuíno. Se não somos mais capazes de experimentar aquilo que os bebês experimentam, o documentário nos dá a imagem de como é experimentar. E por isso, talvez, Bebês renove nosso espírito ao trazer para a tela um pouquinho de algo que todo mundo um dia foi.



# BEBÊS ( Bébé(s) )

França, 2010

Direção e Roteiro: THOMAS BALMES

Fotografia: JERÔME ALMÉRAS e STEEVEN PETIIEVILLE

Edição: REYNALD BERTRAND e CRAIG McKAY

Direção de Arte: JILL COULON

Música: BRUNO COULAIS

Efeitos Especiais FRED ROZ

Elenco: BAYAR, HATTIE, MARI, PONIJAO

Duração: 79 minutos

Site oficial: http://www.focusfeatures.com/focusfeatures/film/babies/

Voltar
Compartilhe
Deixe seu comentário