Críticas


BULLYING

De: LEE HIRSCH
07.12.2012
Por Marcelo Janot
SENTINDO NA PELE

Alex é um menino de 12 anos que nasceu prematuro e possui uma deformação nos lábios que fez com que os colegas de escola o apelidassem de Boca de Peixe. A aparência que faz lembrar um Butt-Head de óculos, somada ao jeito introspectivo, tornam Alex um alvo em potencial para manifestações de bullying contra ele. Alex vive no interior dos Estados Unidos, mas o bullying é praticado de forma semelhante em diversas partes do planeta. Um fenômeno que não é recente, mas só agora se resolveu prestar atenção nos efeitos que a discriminação violenta pode ter naqueles que outrora eram chamados singelamente de "peles" da turma.



O documentário "Bullying", de Lee Hirsch, enfoca o ponto de vista das vítimas, de suas famílias e das autoridades escolares e policiais, permitindo que se tire algumas conclusões: o diálogo escasso entre pais e filhos não permite aos adultos ter uma completa noção do que os jovens passam, e os diretores dos colégios pouco fazem em termos de medidas preventivas. Uma menina foi presa por se defender do bullying ameaçando as colegas com um revólver dentro do ônibus escolar, e o policial responsável pelo caso disse que só seria considerado legítima defesa "se ela fosse chicoteada todos os dias".



Em um dos raros os momentos do filme em que a presença da câmera não é notada, se consegue um flagrante bastante impressionante de violência. De resto, apesar da sua importância por suscitar o debate, falta cinema em "Bullying", que fica parecendo mais um vídeo institucional de alguma ONG humanitária, seguindo um roteiro previsível que cumpre seu nobre papel de despertar comoção e indignação.

Voltar
Compartilhe
Deixe seu comentário