Críticas


THE LUNCHBOX

De: RITESH BATRA
Com: IRRFAN KHAN, NIMRAT KAUR, NAWAZUDDIN SIDDIQUI
20.03.2014
Por Carlos Alberto Mattos
Uma deliciosa história de amor potencial

O simpaticíssimo THE LUNCH BOX parte de uma hipótese rara: o sistema de entrega de marmitas de Mumbai cometer um equívoco. Os dabawallas (ou tiffinwallas) são famosos mundialmente pela eficiência. Consta que um endereço errado só ocorre em média uma vez a cada 8 milhões de entregas. Eu já tive oportunidade observar (e filmar) sua atividade na estação de Churchgate. O filme de Ritesh Batra se vale de uma dessas exceções para fazer uma espécie de "Nunca te vi, sempre comi tua comida". O viúvo Saajan passa a receber as delícias que Ila, infeliz no casamento, prepara para seu marido. É preciso certa boa vontade para aceitar que o marido não estranhe o sabor e a embalagem que ele também passa a receber por engano – e que isso se estenda por tanto tempo. Mas a suspensão da credibilidade é compensada por uma deliciosa história de amor potencial.

Há ali ingredientes bem característicos do cinema "sério" indiano: os matrimônios fracassados mas mantidos em nome do conservadorismo familiar, o funcionário público que encarna o peso da burocracia, o alívio cômico representado pelo jovem funcionário que chega para substituí-lo, a importância da comida como fetiche erótico. Estamos distantes do modelo Bollywood, embora haja uma sutil referência a um dos seus mais famosos musicais, "Saajan". Na delicada trama de bilhetes enviados nas marmitas, fala-se muito da realidade indiana atual, geralmente através de textos inspirados e tocantes. Apesar de uma certa apatia e dos tempos muito estendidos do ator principal, o filme mantém bom ritmo e, dentro de uma estrutura previsível, oferece surpresas e algumas lacunas muito sugestivas. Como as marmitas, que parecem sempre iguais mas podem conter uma promessa de mudança e felicidade.

Voltar
Compartilhe
Deixe seu comentário