Críticas


MOÇA COM BRINCO DE PÉROLA

De: PETER WEBBER
Com: COLIN FIRTH, SCARLETT JOHANSSON, TOM WILKINSON
11.06.2004
Por Daniel Schenker
LUZ EM EXCESSO

Escorado no livro de Tracy Chevalier, o cineasta Peter Webber especula sobre o processo de criação da tela mais famosa de Johannes Vermeer - Moça Com Brinco De Pérola - ao mostrar o fascínio mútuo entre o pintor e uma jovem de origem humilde, Griet. Por si só, a premissa parece garantir um resultado atraente. De fato, é difícil não se interessar pelo que bate na tela grande. Mas seria melhor se Webber não entregasse tão rápido o ouro para o espectador. Acaba assinando um filme cujas "mensagens" surgem sublinhadas com mais intensidade do que seria necessário e reforçadas por uma trilha sonora reiterativa.



Fica claro até demais que Moça Com Brinco De Pérola gira em torno da possibilidade de ver além das aparências, de exercitar a subjetividade, de descobrir e acessar a própria criatividade. Ao se enxergar desvendada numa imagem, Griet exclama: "ele olhou dentro de mim". É a frase-síntese do filme, carimbada de modo a não deixar nenhuma dúvida. Outro momento-símbolo: incentivada por Vermeer, Griet tenta descrever a coloração das nuvens, evoluindo de um mero "as nuvens são brancas" para a percepção de que elas podem ser "azuis, amarelas e cinzas".



Não era para ser óbvio. Especialmente no que diz respeito ao desenrolar da interação entre Vermeer e Griet. Mas o fato de se tratar de um relacionamento platônico - algo que, apesar da ambientação da história no longínquo século XVII, costuma impressionar pelo contraste com a exposição escancarada da época atual - não serve como garantia. Webber evidencia a sua intenção de captar "o verdadeiro erotismo" ao registrar a atriz Scarlett Johansson molhando os lábios em close. Atinge seu intento na passagem em que o pintor fura a orelha da moça, uma seqüência em que transmite (sem exibir) a cumplicidade e a entrega de uma relação amorosa.



Os momentos de sutileza, sem dúvida, valorizam Moça Com Brinco De Pérola . Em todo caso, não há lei. Tanto que uma discussão fica no ar: a capacidade de Vermeer realizar trabalhos absolutamente autorais, mesmo que sob encomenda. Não seria justo terminar sem o previsível elogio aos quesitos técnicos e, sobretudo, à interpretação da atriz Judy Parfitt, valorizando uma personagem (a sogra de Vermeer) que poderia cair no lugar comum com facilidade.



# MOÇA COM BRINCO DE PÉROLA (GIRL WITH A PEARL EARRING)

Inglaterra, 2003

Direção: PETER WEBBER

Produção: ANDY PATERSON e ANAND TUCKER

Roteiro: OLIVIA HETREED, baseado no livro de TRACY CHEVALIER

Trilha Sonora: ALEXANDRE DESPLAT

Fotografia: EDUARDO SERRA

Direção De Arte: CHRISTINA SCHAFFER

Figurino: DIEN VAN STRAALEN

Elenco: COLIN FIRTH, SCARLETT JOHANSSON, TOM WILKINSON, JUDY PARFITT, CILIAN MURPHY e ESSIE DAVIS

Duração: 95 minutos

Site Oficial: www.girlwithapearlearringmovie.com

Voltar
Compartilhe
Deixe seu comentário