DVD/Blu-ray


VIDA CIGANA, de Emir Kusturica, em DVD

De: EMIR KUSTURICA
Com: BORA TODOROVIC, DAVOR DUJMOVIC
19.07.2015
Por Octavio Caruso
O realismo mágico de Emir Kusturica, em impecável edição, pela distribuidora Versátil.

Perhan é um jovem que mora com a avó na periferia de Sarajevo e sonha se casar com Azra. Para isso, é convencido por Ahmed a ir para a Itália, a troco de uma promessa de fortuna rápida. A viagem revela-se uma armadilha, onde o jovem descobre que o “emprego”, na verdade, tem a ver com o tráfico de crianças.

O grande público pode se lembrar de “Arizona Dream”, com Johnny Depp e Jerry Lewis, que é um excelente ponto de partida para a obra verdadeiramente única do diretor Emir Kusturica, mas, para esse escriba, os três melhores filmes dele são: “Vida Cigana”, “Gata Preta, Gato Branco” e “Underground – Mentiras de Guerra”. A competente distribuidora “Versátil” acaba de lançar no mercado uma edição de luxo do primeiro, inédito em home vídeo por aqui, com ótimos documentários, o que me traz esperança de que, algum dia, ela lance também as outras duas obras-primas, material essencial na coleção de todo cinéfilo dedicado.

O cineasta iugoslavo, como sempre, direciona sua atenção para as camadas menos favorecidas da sociedade, utilizando humor e generosas doses de realismo mágico, a difícil arte de captar o elemento surreal a partir de uma encenação fincada na realidade, criando sequências que realmente permanecem na mente por um longo tempo após a sessão. Adoro todos os momentos de interação entre o garoto e sua avó, o coração da trama, especialmente na cena em que ela defende o neto da verborragia preconceituosa da gananciosa mãe da namorada dele. Como esquecer também o hilário “sequestro” das paredes da casa da família, o ato desesperado de um viciado em jogo? O roteiro utiliza a comunidade cigana como microcosmo, com todos os diálogos falados na língua romani, tendo na figura de seu protagonista, vivido por Davor Dujmovic, o relato clássico do inocente que desce ao inferno, em essência, um conto de amadurecimento.

E vale destacar a importância da trilha sonora de Goran Bregovic nessa encantadora imersão que a obra nos proporciona, uma espécie de paixão à primeira vista. Temas como “Scena Perhanove Pogibije” e “Glavna Tema”, com sua fascinante aura de melancolia, e, claro, a impressionante “Ederlezi”, uma versão de uma canção folclórica balcânica, que toca na cena onírica ambientada na festa de São Jorge.

Voltar
Compartilhe
Deixe seu comentário