Críticas


FESTIVAL DO RIO 2005: NOIVA DO SILÊNCIO

De: DOAN THANH NGHIA e DOAN MINH PHUONG
Com: TRUONG NGOC ANH, NGUYEN MANH THANG, TRUONG HUU QUY, TRINH MAI ANH
24.09.2005
Por Carlos Alberto Mattos
RASHOMON VIETNAMITA

Primeiro filme feminista produzido no Vietnã, dirigido por irmão e irmã nascidos em Saigon, Noiva do Silêncio é uma nova curiosidade do cinema étnico internacional. Drama situado no campo há 200 anos, narra as desventuras da jovem Ly An, que ousa desafiar as leis patriarcais de sua aldeia. Solteira e grávida, ela recusa-se a denunciar o pai e é condenada a separar-se do filho, ao degredo e/ou à morte. A dúvida aqui tem a ver com a forma com que sua história é contada.



Um pouco como no Rashomon de Kurosawa, várias versões se sucedem, à medida que o jovem Hien investiga sobre o destino de sua mãe e a verdadeira identidade do seu pai. O quebra-cabeças não é dos mais fáceis de montar, por obra de um relato muito fragmentado e elíptico, onde diversos flashbacks e subplots se acumulam, nem sempre com a clareza necessária. O silêncio da heroína, por outro lado, a impede de se constituir num verdadeiro personagem. Nesse aspecto, a mensagem feminista se insinua a partir da própria estrutura do filme: Ly An só nos é dada a conhecer através dos testemunhos dos homens que passaram pela sua vida.



De resto, é uma obra de recorte clássico, largamente apoiada no detalhismo de costumes e rituais, e no uso dramático das paisagens rurais do Vietnã. O ritmo é de assumida lentidão, embalado ora pela languidez da música local, ora por um surpreendente Bach. Distante do que poderia despertar maior curiosidade em se tratando de cinema vietnamita, ainda assim Noiva do Silêncio anuncia o pleno advento de uma cinematografia nova.





# NOIVA DO SILÊNCIO (HAT MUA ROI BAO LAU)

Vietnã/Alemanha, 2005

Direção: DOAN THANH NGHIA, DOAN MINH PHUONG

Roteiro: DOAN MINH PHUONG

Elenco: TRUONG NGOC ANH, NGUYEN MANH THANG, TRUONG HUU QUY, TRINH MAI ANH

Duração: 114 minutos

Voltar
Compartilhe
Deixe seu comentário